fbpx
Traga os propósitos da sua alma para a vida

Blog

Reflexões sobre liberdade

by | 24 Agosto , 2021 | Registros Akashicos, Blog, Manifestando, Publicações Recentes, Trabalho da alma | comentários 0

Pois ser livre não é apenas livrar-se das cadeias, mas viver de uma forma que respeite e aumente a liberdade dos outros.
-
Nelson Mandela

“Liberdade” é uma das linhas de conflito mais controversas na guerra cultural de hoje. É uma palavra que desencadeia tudo, desde o zelo patriótico até a profunda contemplação espiritual.

Quer sua imagem de liberdade seja andar de garanhão em uma praia de areia com o cabelo voando ao vento, ou se sua imagem de liberdade é ser capaz de tomar decisões baseadas inteiramente em seus desejos pessoais sem se preocupar com os outros, ou se sua imagem de liberdade é viver uma vida de simplicidade desistindo da maioria de seus bens materiais, o fato da questão é que a liberdade é obviamente mais complicada do que tudo isso.

Em todos os três exemplos acima, a liberdade eventualmente atinge os limites da realidade:

  • Esse cavalo eventualmente precisará parar para comer ou beber água.
  • Essas decisões terão impacto tangível em outras pessoas e sempre terão consequências.
  • A rejeição da riqueza e do poder materiais afetará nossa capacidade de suprir as nossas necessidades físicas e de nossos entes queridos em tempos de verdadeira escassez ou crise.

Em suma, ocupamos um planeta que não só tem gravidade, mas também exige que aceitemos a responsabilidade por nossas ações para colher os benefícios de fazer nossas escolhas livres.

Estamos diante de dois tipos de liberdade, externa e interna. A liberdade externa envolve as ações que realizamos em nossas vidas diárias no mundo real. A liberdade interna é a liberdade dos padrões limitantes que residem dentro de nós.

Todos os humanos desejam a liberdade de expressar nossas verdades mais íntimas e permitir que a vida se desenvolva. Para alcançar um estado de liberdade, nós deliberadamente nos movemos em direção ao que desejamos e nos afastamos do que não queremos.

A liberdade requer confiança no momento. Se insistirmos em um resultado específico, não somos livres. Se tivermos medo e ditarmos resultados específicos, não seremos livres. Para sermos verdadeiramente livres, devemos ter uma fé genuína na bondade da vida, confiando que não importa o que aconteça, será benéfico para nós no presente. Devemos confiar na bondade da vida agora, não mais tarde ou no futuro, depois de garantir um resultado específico.

A boa notícia é que confiar no momento é bastante gerenciável para a maioria de nós. Podemos começar a experimentar com uma lasca de possibilidade de cada vez e deixar nossa confiança crescer.

A maioria de nós é muito sofisticada sobre crenças ... sabemos que algumas são preferidas a outras. E quando solicitados a identificar nossas crenças, tendemos a falar as respostas “corretas”. O problema é que nem sempre é nisso que realmente acreditamos. Para descobrir nossas crenças mais profundas sobre a liberdade, pergunte o que “sabemos” ser verdade sobre a liberdade. Quando começamos a considerar o que sabemos ser verdade sobre a liberdade ou nosso relacionamento com ela, nossas verdadeiras crenças emergem. Experimente e deixe suas verdadeiras crenças serem reveladas.

Aqui estão algumas perguntas a serem exploradas à medida que você reflete sobre seu relacionamento com a liberdade externa e interna. Você pode fazer essas perguntas como um exercício dos Registros Akáshicos ou fora dos Registros, utilizando sua própria intuição e perspectiva. Ou tente essas perguntas dos dois modos e observe as diferenças nas respostas. Como sempre, anotar suas respostas será útil, pois este exercício é muito profundo.

  • Você sente que há restrições à sua liberdade? Que tipo de liberdade - religiosa? Político? Econômico? Interno, externo ou uma combinação?
  • O que você acha da liberdade? Que decisões você toma sobre a liberdade?
  • Você já foi punido por expressar sua liberdade? Que tipo de liberdade? Quais foram as circunstâncias? Qual foi a punição?
  • Você já teve uma experiência muito positiva de expressar liberdade? Quando? Onde? Que tipo de liberdade? As pessoas ao seu redor compartilhavam dessa liberdade? Ou você era o único?

Essas perguntas podem levá-lo a uma jornada de exploração de suas crenças a respeito da liberdade, individualidade, responsabilidade e de ser um membro vital da família humana. Visto que o termo “liberdade” é tão proeminente nas manchetes de hoje, este é um tópico de reflexão muito importante para cada um de nós.

A liberdade não é um conceito abstrato, mas um conjunto de princípios, valores e situações. Devemos a nós mesmos e ao nosso lugar na história da humanidade compreender nossa relação com a liberdade e o que a liberdade significa para nós.

Aproveite a viagem!